Warning: Declaration of Walker_Page::start_lvl(&$output, $depth) should be compatible with Walker::start_lvl(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/post-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Page::end_lvl(&$output, $depth) should be compatible with Walker::end_lvl(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/post-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Page::start_el(&$output, $page, $depth, $args, $current_page) should be compatible with Walker::start_el(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/post-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Page::end_el(&$output, $page, $depth) should be compatible with Walker::end_el(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/post-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_PageDropdown::start_el(&$output, $page, $depth, $args) should be compatible with Walker::start_el(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/post-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Category::start_lvl(&$output, $depth, $args) should be compatible with Walker::start_lvl(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/category-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Category::end_lvl(&$output, $depth, $args) should be compatible with Walker::end_lvl(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/category-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Category::start_el(&$output, $category, $depth, $args) should be compatible with Walker::start_el(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/category-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Category::end_el(&$output, $page, $depth, $args) should be compatible with Walker::end_el(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/category-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_CategoryDropdown::start_el(&$output, $category, $depth, $args) should be compatible with Walker::start_el(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/category-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Comment::start_lvl(&$output, $depth, $args) should be compatible with Walker::start_lvl(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/comment-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Comment::end_lvl(&$output, $depth, $args) should be compatible with Walker::end_lvl(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/comment-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Comment::start_el(&$output, $comment, $depth, $args) should be compatible with Walker::start_el(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/comment-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Comment::end_el(&$output, $comment, $depth, $args) should be compatible with Walker::end_el(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/comment-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Nav_Menu::start_lvl(&$output, $depth) should be compatible with Walker::start_lvl(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/nav-menu-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Nav_Menu::end_lvl(&$output, $depth) should be compatible with Walker::end_lvl(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/nav-menu-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Nav_Menu::start_el(&$output, $item, $depth, $args) should be compatible with Walker::start_el(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/nav-menu-template.php on line 0

Warning: Declaration of Walker_Nav_Menu::end_el(&$output, $item, $depth) should be compatible with Walker::end_el(&$output) in /home/blogpop/www/wp-includes/nav-menu-template.php on line 0

Warning: Creating default object from empty value in /home/blogpop/www/wp-content/plugins/smart-seo/smart_framework/functions/core.php on line 8

Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/blogpop/www/wp-includes/nav-menu-template.php:0) in /home/blogpop/www/wp-content/plugins/wp-greet-box/includes/wp-greet-box.class.php on line 493
Aderbal Freire-Filho empresta novos ares à "Moby Dick" | BlogPop, Feito por Anônimos

Aderbal Freire-Filho empresta novos ares à “Moby Dick”

@RachelKrishna 23/07/2009 0

Siga o Rio de Janeiro no Instagram: :)

27 MHG aderbal Aderbal Freire Filho empresta novos ares à Moby Dick

RIO – Após a estreia do espetáculo O continente negro, de Marco de La Parra, na última semana, Aderbal Freire-Filho se lança num segundo desafio teatral em curto espaço de tempo: a montagem do espetáculo inédito Moby Dick. Versão teatral para a caudalosa obra literária cunhada por Herman Melville, a peça navega e divaga sobre a famosa obsessão do capitão de um baleeiro pelo cachalote que lhe arrancara uma das pernas. Estreia nesta quinta, no Teatro Poeira.

Para atracar a colossal história da baleia nos palcos, Aderbal dá novos ares ao formato romance-em-cena, molde que o consagrou em montagens como A mulher carioca aos 22 anos, de João de Minas (1991), O que diz Molero (2003), de Dinis Machado, e O púcaro búlgaro (2006), de Campos de Carvalho, em que a encenação respeitava a narrativa, com pouquíssimos cortes. Mas, com uma obra generosa em número de páginas (600) e capítulos (35), não haveria outro jeito senão a missão de dar dramaticidade à estrutura narrativa do escrito.

– O livro permaneceu com uma grandeza maior que as muitas adaptações já feitas. Tenho em mãos mais uma oportunidade para estender o campo do possível na dramaturgia. O tempo no romance é muito mais apreendido. Já no teatro é preciso condensar, ainda mais um texto como esse. Como diretor, gosto de me apropriar desse universo amplo dos romances, explorar o que está escrito.

O primeiro traço visível da adaptação é a ausência do narrador, cuja primeira frase, “Call me Ishmael”, é reconhecida como um dos mais célebres inícios de romance da história. Assumem o posto de conduzir o barco, Chico Diaz (Capitão Ahab), Isio Ghelman (Starbuck), Orã Figueiredo (Stubb) e André Mattos (Flask), que se revezam na narrativa, além de viverem seus papéis principais e ainda outros personagens da obra.

– Uma obra de tal envergadura não é apenas uma aventura. São questões metafísicas e filosóficas que marcam o corte do Aderbal para a história – analisa Diaz. – Ele investiga que mal é esse que corrói toda a sociedade. Essa necessidade de imputarmos culpa em coisas que estão distantes de nós. Ele nos aproxima dessa baleia branca que está dentro do homem contemporâneo. Vivo Ahab, esse ser demoníaco que nos leva numa trajetória de redenção e busca.

Esta é a terceira vez que Diaz e Aderbal Freire-filho trabalham juntos.

– Apresentei um projeto de monólogo e ele retornou com esse convite – lembra o ator. – Seis meses imersos com uma trupe dessas é uma raríssima oportunidade. Ontem mesmo ele apresentou textos novos. É um questionamento incessante.

Para abrigar uma baleia e o oceano que a envolve, o Poeira adota a configuração de arena, formando uma ilha no meio do teatro. Seja o convés do baleeiro Pequod, o mar onde os botes se lançam à caça das baleias, ou mesmo a sala onde cientistas se reúnem para discutir a classificação dos diversos tipos de cetáceos, o palco se desdobra em múltiplos cenários reforçados por objetos como baús, livros, arpões e cordas.

– Foi uma série de coincidências que me levaram novamente ao Poeira – conta o diretor. – Apesar de há duas semanas ainda estar com o espetáculo inacabado, foi prazeroso trabalhar nessa montagem. Moby Dick foi pensado e medido em cada detalhe. Começamos a ensaiar no fim do ano passado. Não tinha uma adaptação pronta. Trabalhamos a estrutura dramatúrgica durante os ensaios, sempre em conjunto com os atores.

Fonte: Jornal do Brasil


Siga o Rio de Janeiro no Instagram:
Cadastre-se rapidamente para comentar, escolha sua Rede Social favorita.
(Se não estiver vendo mais os ícones das Redes Sociais, significa que já está cadastrado).
Li e concordo com os termos de serviço.

Comente! »





Alguns artigos são escritos pela equipe do Dr. Alberto Birman

Warning: Parameter 1 to W3_Plugin_TotalCache::ob_callback() expected to be a reference, value given in /home/blogpop/www/wp-includes/functions.php on line 3250